"Caminhante, são teus rastos o caminho, e nada mais: caminhante, não há caminho, faz-se caminho ao andar.
Ao andar faz-se o caminho, e ao olhar-se para trás vê-se a senda que jamais se há-de voltar a pisar.
Caminhante, não há caminho, somente sulcos no mar."

segunda-feira, 1 de março de 2010

Pedagoga em formação

Minha trajetória como pedagoga em formação começa desde o fim do último ano do colégio, ano de vestibular, eis que surge o questionamento: E agora fazer vestibular para quê? Muitas dúvidas surgiram... Acabei não fazendo vestibular. No ano seguinte continue meus estudos, me preparando para o vestibular, indo todas as manhas para a Biblioteca Municipal, a tarde tinha atividades extras e a noite cursinho. Aproximava-se o dia da inscrição do vestibular e eu ainda não sabia qual curso fazer. O que eu sabia, que minha área de interesse era área de humanas, então para UESB compus de Jequié, tinha como opção os cursos: Pedagogia ou Letras. Comecei desde então me informar sobre os cursos. Tive uma conversa com meus pais, que me orientaram, mas acima de tudo me apoiavam em qualquer que fosse a minha opção de curso. Optei então por Pedagogia e aqui estou eu, já finalizando meu curso.
No inicio não tinha pretensões com relação ao futuro na área da educação. Contudo, sempre gostei, admirava meus mestres ao longo dos meus anos de colegial, como também tinha conhecimento da importância da educação para a sociedade, ouvia muito isso na fala dos meus pais. Entendia a importância da educação mais de uma forma “leiga”, só aqui no curso fui conhecer mais profundamente da relevância da educação. Muitas disciplinas me possibilitarem esse conhecer.
Ao longo do curso, sempre ouvia falas com relação ao estágio sempre atrelado ao medo, como sendo também um momento que muitos desistiriam, pois saiam do discurso e iam para a prática. Confesso que, adquiri ao ouvir essas falas, já “meus medos”. Como ser professor? E o quer é ser professor? Ainda mais na educação infantil, que requer ainda mais competência. Em nossos dias, em uma sociedade, onde a escola adquiriu não só o papel de aquisição de habilidades, como também a própria educação, no que se refere ao cuidar, as boas maneiras. E diante de tudo isso, ainda uma profissão muitas vezes tão desvalorizada. Mas enfim, chega o tão “sonhado” e temido: os dias de estágio.
Assim damos continuidade, ao nosso caminhar, que se faz caminhando. Entendendo da importância do estágio para nossa construção enquanto ser humano, para nossa formação profissional, que se constituiu um momento de rever-mos alguns conceitos na busca da construção de novos conceitos.

2 comentários:

  1. Juli,
    Tenho certeza que o estágio de ensino fundamental será um momento rico de formação e aprendizagem da docência em sua vida.

    Sucesso!
    Edjane

    ResponderExcluir
  2. Juli,,
    Muito linda sua história de vida. Desejo que sua vida profissional seja repleta de sucessos e vitórias.
    Que Deus continue lhe abençoando.
    Beijos!

    ResponderExcluir